An accessible version of this website containing similar content may be found at: page.php?ctx=2,2,39

Desafios enfrentados por protectores

Cuidar dos gatos e gatinhos de rua exige dedicação e perseverança.
Os protectores de colónias de gatos providenciam abrigos, comida, tratamentos veterinários, esterilizações, vacinas e outros cuidados, dentro das suas possibilidades, por forma a aumentar a qualidade de vida dos animais que estão ao seu cuidado. Fazem-no, muitas vezes, à custa de elevados sacrifícios pessoais, debaixo de qualquer tipo de condições meteorológicas e, por vezes, a quilómetros de casa.

Procuram lares para os gatinhos e para os gatos adultos que com eles criaram laços e que se tornaram demasiado ‘domesticados’ para sobreviverem na rua, ou que foram abandonados e se juntaram à colónia em busca de comida.
Os protectores gerem as colónias conhecendo bem cada gato e identificando qualquer recém-chegado que precise de ser capturado para ser esterilizado.
Os protectores procedem à limpeza do espaço habitado pela colónia e tentam, sempre que possível, minimizar os perigos que possam por em causa a vida dos animais.
Os prestadores de cuidados a colónias de gatos muitas vezes acabam por formar redes de ajuda a gatos de rua. Se lhes for dado o apoio necessário, os protectores podem oferecer uma solução abrangente para colónias de gatos que vivem nas suas comunidades, através da implementação de programas de CED.

OS PROTECTORES ENFRENTAM MUITOS DESAFIOS
Os protectores melhoram a situação dos gatos de rua que é, muitas vezes, deplorável:
• Gatos e gatinhos de rua famintos e desnutridos, bem como gatos domésticos que foram abandonados, com pouca ou nenhuma comida disponível e sem qualquer controlo populacional.
• Gatinhos abandonados (com horas ou semanas de vida) encontrados em todas as zonas da cidade.
• Gatos e gatinhos atropelados, feridos por pessoas sem escrúpulos ou por cães.
• Gatos e gatinhos encarcerados no interior de edifícios.
• Demolições de edifícios habitados por colónias de gatos, tais como casas e prédios abandonados.
• Gatos e gatinhos abandonados em estradas e em locais públicos.



 


 


 


 


 


 

Os protectores têm recursos financeiros limitados para atender às necessidades das colónias e deparam-se muitas vezes com:
• O esgotamento dos recursos próprios para fazer face a elevados custos veterinários e despesas de alimentação das colónias, resultando na impossibilidade de se manterem a si próprios ou aos seus animais.
• Incapacidade de responder às necessidades alimentares básicas das suas colónias.
• Abrigos e zonas de alimentação inadequados para os meses de Inverno.
• Um ou mais gatos e gatinhos que necessitam de cuidados urgentes.
• Doença ou morte de pessoas que tratam de vários gatos de rua.

PROTECTORES PRECISAM DE APOIO PARA COBRIR AS DESPESAS
Para além dos custos com a esterilização, há a acrescentar as despesas relativas a tratamentos e cuidados veterinários. Aqui se incluem as vacinas, desparasitação, raio-X, análises ao sangue, cuidados prolongados, ferimentos, cuidados de urgência, cirurgias, medicamentos e serviços veterinários diversos.



 


 

ARTIGOS E EQUIPAMENTOS
Examinemos a lista de artigos de que o protector precisa para cuidar da sua colónia
-LUVAS-ABRE-LATAS-SACOS DE LIXO-CAIXAS DE ARRUMAÇÃO
-BOTAS -JORNAIS-TOALHETES DE PAPEL-FERRAMENTAS
-BACIAS-COLHERES-PRATOS-TOALHAS
-JAULAS-LANTERNAS ELÉCTRICAS-PROTECÇÕES PARA A CHUVA-ARMADILHAS
-TRANSPORTADORAS-COMEDOUROS-TESOURAS-BEBEDOUROS

Acrescente-se ainda:
- Transportadoras e jaulas para recuperação de gatos em tratamento e para os gatinhos durante o acolhimento temporário.
- Materiais para a construção, camuflagem e impermeabilização de abrigos e áreas de alimentação.
Os materiais para os abrigos devem ser impermeáveis e quentes para enfrentar os meses de Inverno.
O fornecimento de abrigos para uma colónia de 20 a 30 gatos de rua pode custar várias centenas de euros.
Acrescente-se ainda os custos com a lavagem e substituição de mantas, desparasitantes e reequipamento das áreas de alimentação e abrigos.

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SUPLEMENTAR - GATOS ADULTOS

O custo de uma alimentação de qualidade média para um gato de rua é de cerca de 3€ por semana.
Os gatos de rua que são alimentados com rações de baixa qualidade têm sistemas imunitários fracos, que os tornam muito mais susceptíveis a contrair doenças. Os protectores deveriam conseguir proporcionar aos seus gatos de rua uma alimentação de boa qualidade, mas muitos deles não podem suportar essa despesa.

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO SUPLEMENTAR - GATINHOS
A comida para gatinhos é cara. É necessária alimentação especial para gatinhos, bem como leite de substituição para aqueles ainda não foram desmamados.

Em cada época de ninhadas, um protector pode encontrar de 10 a 40 gatinhos, o que implica conseguir famílias de acolhimento que os possam acolher por várias semanas ou até meses. O que faz o protector quando a sua situação financeira não lhe permite prestar os cuidados adequados aos gatinhos acolhidos?
Os gatinhos aparecem nos jardins públicos, em vãos de escadas de casas e prédios, em becos etc.

O trabalho de assistência aos gatos de rua e o reconhecimento do empenho do protector para melhorar a sua qualidade de vida devem ser levados ao conhecimento da comunidade e dos órgãos governamentais. É importante referir que cerca de 90% dos gatinhos que nascem são crias de gatas de rua. Sem o trabalho incansável dos protectores que recolhem ninhadas de gatinhos e as encaminham para adopção, e implementam programas CED nas suas colónias, estes números seria ainda mais aterradores.
Visite-nos em:FacebookTwitterYouTube
15261
ANIMAIS ESTERILIZADOS
até 18 - 08 - 2017
AJUDAS URGENTES
Ajuda Urgente
ADOÇÕES URGENTES
Adoçao Urgente